Xantelasma: como o oftalmologista especializado em óculoplastia pode ajudar no tratamento

O corpo humano é tão rico em detalhes que é impossível conhecer tudo o que pode acontecer nele, não é mesmo? Como informação é fundamental para identificar questões que podem comprometer a saúde, o objetivo deste conteúdo é apresentar uma doença que nem sempre é reconhecida como tal, o xantelasma, bem como qual caminho seguir para tratá-la. 

O que é xantelasma? 

É um problema oftalmológico caracterizado pela formação de manchas amareladas e salientes na região das pálpebras. Ele é fruto de um distúrbio metabólico que causa o acúmulo de gordura sob a pele, os xantomas, que têm a aparência descrita anteriormente. Como pode imaginar, vem daí a origem do nome. 

Os danos dessa condição são apenas estéticos, não comprometendo a visão. Apesar disso, o xantelasma tem impacto na aparência e requer atenção, pois pode indicar um risco maior de problemas de saúde.  

O alerta se dá, pois, as manchas de gordura que surgem nas pálpebras são causadas por depósitos de lipídeos (gordura) e colesterol, podendo estar relacionadas a alterações lipídicas e metabólicas. Com isso, é possível que sejam manifestações de outros problemas de saúde, como colesterol alto e hiperlipidemia. 

O tratamento com oftalmologista estético 

Muitas vezes, as pessoas procuram por cirurgiões plásticos para tratar o problema, mas é importante lembrar que o xantelasma está diretamente relacionado à saúde dos olhos e das pálpebras. Assim, o oftalmologista especializado em oculoplastia é o profissional mais indicado para o caso. 

Além disso, é importante que o tratamento considere a avaliação detalhada da condição do paciente, considerando o histórico médico e a existência de distúrbios e enfermidades subjacentes. Um tratamento com oculoplasta incluirá um olhar abrangente (com a inspeção dos xantelasmas e testes laboratoriais de sangue para verificar os níveis sanguíneos de lipídeos e glicose), o que aumentará a segurança do processo. 

Após a análise do paciente, o tratamento irá variar conforme a gravidade do problema. Dito isso, vale destacar que atualmente há opções eficazes, como a eletrocirurgia com a tecnologia Agnes e a tecnologia Plexr Plus.  

A Plexr Plus é uma nova modalidade segura e minimamente invasiva para realizar microcirurgias em oftalmologia, reduzindo o tempo de recuperação e as possíveis complicações antes e depois do procedimento. É uma tecnologia de plasma considerada uma verdadeira revolução na oftalmologia clínica e estética, capaz de tratar mais de 10 distúrbios da superfície ocular, sendo o xantelasma uma delas. 

Dentre suas vantagens, não causa danos a outros tecidos e pode ser usada em áreas delicadas, como as pálpebras e a conjuntiva, que não são adequados para outros recursos (bisturis elétricos ou lasers). Ainda, a cirurgia com Plexr Plus não requer anestesia local ou geral, uso de pontos e tão pouco sala de cirurgia, podendo ser usada em consultório.  

Assim, é possível remover o xantelasma de forma eficiente e segura, proporcionando uma melhoria significativa na aparência das pálpebras. Além disso, o tratamento é minimamente invasivo, permitindo uma recuperação mais rápida e confortável para o paciente. 

Você tem xantelasma? 

Se você tem essa condição e deseja melhorar a aparência das suas pálpebras e verificar suas possíveis causas, agende uma consulta com um oftalmologista especializado em plástica ocular (oculoplasta).  

Aproveite a ocasião para saber mais sobre como as tecnologias Agnes e Plexr Plus podem ajudar no tratamento, conquistando um resultado estético satisfatório e seguro. 

Posts Relacionados

Capa do artigo
Saiba como exercícios físicos podem prevenir problemas de visão

Estudos recentes têm comprovado que exercícios físicos são benéficos também para a saúde dos olhos, inclusive na possibilidade de prevenir miopia e sua progressão e ainda doenças como o glaucoma. 

A primeira e talvez principal razão do porquê exercícios físicos contribuam com uma visão saudável é a prevenção da diabetes por meio do controle do nível glicêmico (nível de açúcar no sangue). Esta doença, que é a grande vilã da visão, é a maior causa de cegueira no mundo.

E qual a receita para o controle desta doença para que se possa evitar a cegueira? Se você pensou em alimentação equilibrada e prática de atividade física, acertou em cheio. 

A degeneração macular, que é uma outra grande causadora de cegueira em potencial, especialmente em pessoas idosas,  pode ser evitada com a simples adoção de um estilo de vida saudável, incluindo atividade física regular. 

Tipos de atividades físicas benéficas para saúde ocular

Especialistas apontam que pedalada, caminhadas, danças, hidroginástica, entre outros exercícios leves, se adotados com regularidade, podem levar a ter grandes benefícios para a saúde, inclusive a visual. A musculação também é válida para manter a saúde ocular em dia. 

Mas não exagere: práticas muito intensas de esportes como futebol, basquete, vôlei e outros, principalmente quando se é amador, podem levar a lesões graves, como descolamento de retina . 

É possível prevenir miopia com exercícios físicos?

A miopia ou sua progressão é um dos únicos erros refrativos que podem ser prevenidos. Não se sabe exatamente a razão disso. Especialistas acreditam que pode se tratar do fato do cristalino do olho, responsável pelo foco, se acostumar a focar corretamente.

Dentro disso, as atividades ao ar livre são grandes aliadas na prevenção de miopia ou de sua progressão. Estudos recentes conduzidos na China demonstraram que crianças que praticavam ao menos 40 minutos de atividades ao ar livre tiveram 23% menos chance de desenvolver miopia. 

Isto pode ser explicado, pelo fato de que, ao ar-livre, temos tendência a focar em maiores distâncias por mais tempo e a movimentar mais os olhos. Também cumpre um papel importante a luz natural, que tem participação relevante no desenvolvimento do globo ocular. 

Telas são vilãs da saúde dos olhos?

Alguns especialistas já chegaram a relacionar o uso excessivo de telas e eletrônicos a ter como consequência maior esforço para focar de perto o que, em tese, pode levar ao aparecimento de miopia. Associada a isso há também indícios de que a luz azul artificial possa contribuir no mesmo sentido. 

Pelo sim e pelo não, existem também exercícios apenas com os olhos que podem ajudar a prevenir miopia. São dicas simples que não precisamos movimentar nada mais que os olhos. Confira:

– Regra do 20-20: Para cada 20 minutos de exposição à luz azul, dar 20 segundos de pausa olhando para um objeto a 6 metros de distância e piscar várias vezes.
– Mudança de foco: Usando um objeto de referência a uma média distância, “force” o olho a focar e desfocar o objeto.
– Movimentação em diversos sentidos: Faça um 8 com o movimento do olho, depois movimente na diagonal, para cima e para baixo e de um lado para o outro, fazendo algumas repetições de cada.

O cuidado com a saúde do olhos não deve ser negligenciado. Além de adotar os exercícios físicos como parte da sua rotina de prevenção, visite um oftalmologista regularmente. 

 

É possível evitar a progressão do Ceratocone?

Leia o artigo
Capa do artigo
Cirurgia para corrigir miopia: entenda por quê é necessária a estabilização do grau

Realizar a cirurgia para corrigir miopia pode ser um verdadeiro sonho para quem é alto míope. Com um procedimento simples e rápido é possível abandonar de forma permanente o uso de óculos de grau, lentes de contato e, com isso, melhorar a qualidade de vida. Mas, para poder realizar a operação é necessário atingir a uma série de pré-requisitos como o grau de miopia para cirurgia e a estabilização do grau. 

Dúvidas sobre essas questões são naturais, afinal, por que é necessário esperar até a estabilização de grau para realizar uma cirurgia, se ela poderá trazer tantos benefícios para o seu bem estar? Confira um guia completo sobre o assunto.

A partir de quantos graus eu sou considerado alto míope?

A miopia é uma doença incômoda, por demandar uma série de cuidados na rotina, como troca de lentes e consultas rotineiras ao oftalmologista. Mas antes de se perguntar se você atingiu um grau de miopia para cirurgia, é ideal entender também como saber se você chegou ao nível de alto míope. 

A miopia possui três categorias: baixa, que fica entre 0 e 3, moderada que é entre 3 e 6 e alta, que é a partir de 6 graus. 

Com quantos graus eu posso fazer a cirurgia para corrigir miopia?

Será que você já atingiu o grau de miopia para cirurgia? Essa resposta, na realidade, é algo pessoal e que vai depender de suas necessidades. A EVO  Visian ICL, por exemplo, é a nova aposta no Brasil para corrigir miopia, consistindo em uma lente intraocular, ela pode ser realizada em pacientes que tenham grau entre -6,0 e -18, com ou sem astigmatismo .

Ela possui 20 anos de mercado, tendo mais de 1 milhão de lentes implantadas ao redor do mundo. Ideal para pacientes que possuam cristalino, ou seja, estejam em uma média de faixa etária entre 21 e 60 anos.

A lente intraocular Evo Visian ICL tem taxa de satisfação de 99,4% por suas diversas vantagens. Entre elas, a alta definição da visão que possui alto contraste, nitidez, material biocompatível e proteção UV. 

Outra vantagem é o fato dessa cirurgia ser reversível, ou seja, o implante pode ser retirado caso seja necessário realizar outro procedimento na visão ou, no futuro, a tecnologia de correção traga inovações e a pessoa deseje se beneficiar.

Por que é necessário esperar até o grau se estabilizar?

Para compreender a necessidade de estabilização do grau para a realização da cirurgia para corrigir miopia é preciso saber também como esta enfermidade se forma. De forma simples, podemos dizer que o globo ocular do míope é mais longo, assim o foco da visão não acontece no ponto certo, a parte do olho que faz a formação de imagens. 

Antes da estabilização do grau esse alongamento continua acontecendo, ou seja, toda a sua visão continua em transformação. O resultado disso? Caso a sua cirurgia para corrigir a miopia seja realizada, você voltará a desenvolver grau e, provavelmente, terá que fazer um novo procedimento.

O ideal é que o grau esteja estabilizado há pelo menos 6 meses antes do procedimento, o que acontece normalmente no início da idade adulta, por volta dos 21 anos.

Se você acredita que já possui um grau de miopia para cirurgia e deseja realizar o procedimento para correção, procure um médico oftalmologista para te acompanhar e confirmar se sua visão está estabilizada. 

Na consulta, aproveite para tirar uma série de dúvidas que poderão te indicar se a EVO Visian ICL é a opção ideal para o seu caso. Confira nosso manual de perguntas para o especialista em: 5 questões que todo alto míope deve fazer ao seu médico.

Leia o artigo
Capa do artigo
Uso de telas pode acelerar problemas na visão também em adultos

Muito se fala no avanço da miopia em crianças e mesmo alguns oftalmologistas já começam a prever uma “epidemia de miopia” para as próximas décadas. Considerando que a miopia costuma se estabilizar entre os 18 e os 25 anos, nossa preocupação maior é sempre com a miopia em crianças e a possível perda da visão. Contudo, devemos também ter atenção ao aumento da miopia em adultos. Por isso, vamos discutir um pouco sobre por que a miopia aumenta em adultos, a relação disso com uso de telas, como identificar o incremento e como prevenir.

Por que a miopia aumenta em adultos?

A miopia é o distúrbio do alongamento do eixo anteroposterior, o que impede a visão nítida de objetos situados distante do observador. Em outras palavras, o olho míope é como se fosse mais oval e mais comprido que o olho normal, o que causa a formação da imagem antes da retina, gerando uma distorção da imagem. Embora haja forte fator genético, especialistas afirmam que o esforço excessivo para focar objetos de perto podem aumentar a incidência de miopia e até mesmo o incremento (com surgimento de astigmatismo e hipermetropia). Por isso não é raro em adultos que utilizam muito eletrônicos, ou mesmo os que leem e escrevem mais que a média, o aumento do grau de miopia.

O mal do século

Com a generalização do uso das tecnologias e, particularmente, as telas cada vez mais presentes no nosso dia a dia, surge o problema associado a ela. Esta condição já é catalogada como doença e é conhecida como Síndrome Visual do Computador (SVC). Apesar de manifestar em qualquer idade, é mais comum nos adultos. 

Além do fato de que o uso de telas eletrônicas por longas horas faz com que pisquemos menos, causando sensação de olho seco e irritação (sintomas da SVC) existe uma inimiga potencial ainda mais perigosa que é a luz azul artificial. Diferente da luz azul emitida pela luz natural do sol, a luz artificial emitida por LED’s comuns em aparelhos eletrônicos pode causar prejuízos à saúde humana, inclusive com o aumento de miopia em adultos.

Os efeitos da exposição à luz azul são cumulativos e no longo prazo, pode haver surgimento precoce de catarata e, no limite, perda da visão.

O que a ciência já decifrou quanto a prevenção, contudo, é animador por se tratar de um exercício além de fácil de se fazer, é natural e prazeroso. E é nada mais que atividades ao ar livre. Tanto em crianças como em adultos, atividades ao ar livre ajudam a prevenir o surgimento de miopia ou aumento do grau. 

Para combater os sintomas da SVC, a melhor dica é usar a regra do 20-20: Para cada 20 minutos de exposição à luz azul, dar 20 segundos de pausa olhando para um objeto a 6 metros de distância e piscar várias vezes.

Como perceber o aumento da miopia

Basicamente, a dificuldade de focar objetos de longe indica miopia. Se você já é míope, perceba se suas lentes já não estão sendo suficientes para focar objetos de longe, que antes enxergava bem. Outros sintomas como lacrimejamento, dor de cabeça e olho seco podem indicar aumento da miopia ou mesmo incremento, com surgimento de astigmatismo e hipermetropia. 

O ideal é fazer o acompanhamento anual com médico oftalmologista, para monitorar o desenvolvimento da miopia e prevenir o surgimento de outras condições. Há também a opção de cirurgias para corrigir a miopia, dentre elas o implante de lentes, cujo avanço tecnológico hoje já permite resultados excelentes e sem manutenção, como é o caso das lentes Lentes Intraoculares EVO Visian ICL.

 

Leia o artigo