É possível evitar a progressão do Ceratocone?

Ceratocone é uma disfunção visual que atinge a córnea, e pode acarretar diversos outros problemas secundários, como graus de miopia e astigmatismo.

O ceratocone é uma doença crônica que pode durar anos ou a vida inteira, porém existem métodos de tratamentos e procedimentos que podem melhorar a qualidade de vida do paciente drasticamente. Neste artigo iremos discutir alguns destes métodos.

Ceratocone: O que é, quais os sintomas e o que causa?

O ceratocone é uma doença que faz com que a córnea se curve para frente, ganhando um formato mais semelhante ao de um cone, ao invés do formato de domo que ela naturalmente tem.

Os sintomas mais comuns são: visão desfocada, sensibilidade à luz; dificuldade para enxergar à noite; visão duplicada e dificuldade para realizar tarefas como ler, escrever, dirigir e usar telas. O curvamento da córnea também pode causar ou agravar a miopia e o estigmatismo.

O mais comum é que a condição se manifeste durante a adolescência. A doença progride com o tempo, causando agravamento dos sintomas, mas costuma se estabilizar por volta dos 35 anos de idade.

Embora a ciência ainda desconheça quais são as causas exatas do ceratocone, sabe-se que existe uma série de fatores que podem ocasionar o surgimento ou o agravamento da doença. Fatores genéticos (casos de ceratocone na família) são uma grande influência. Portadores da Síndrome de Down ou da Síndrome de Ehlers-Danlos também têm uma chance maior de desenvolver a doença.

Um fator comportamental que também parece ser um grande contribuidor para o ceratocone é o hábito de coçar os olhos com muita frequência. Isso porque este hábito pode causar lesões repetidas nos olhos, o que, com o tempo, rompe as fibras que garantem a estabilidade da córnea.

Como evitar a progressão do Ceratocone?

Embora a doença não tenha cura, existem tratamentos muito eficazes que podem melhorar drasticamente a qualidade de vida da pessoa afetada.

Primeiramente, é recomendado que a pessoa evite coçar ou esfregar os olhos frequentemente. Como dito acima, este comportamento pode agravar os sintomas da doença. Por isso é importante também tratar com rapidez condições que causem a necessidade de coçar os olhos, como alergias, infecções e irritações.

Um oftalmologista pode prescrever óculos ou lentes de contato para corrigir os problemas de visão ocasionados pela doença. Em casos mais graves, pode ser necessária uma cirurgia de transplante de córnea.

Um outro procedimento que demonstrou eficácia em corrigir os sintomas do ceratocone é o implante de lentes intraoculares como a Visian ICL.

Não deixe de consultar um médico

Graus de miopia e astigmatismo podem ser causados pelo ceratocone, por isso é sempre importante visitar um médico oftalmologista caso você apresente sintomas que afetem a sua visão. Um especialista poderá descartar esta e outras doenças, e providenciar orientações sobre qual o tratamento mais apropriado para o seu quadro.

Além disso, para impedir que a doença avance muito, um diagnóstico precoce é de extrema importância.

Se você já foi diagnosticado ou suspeita ter a doença, visite um médico o mais cedo possível.

É possível evitar a progressão do Ceratocone?

Posts Relacionados

Capa do artigo
A Importância do Oculoplasta especializado em doenças oculares

Considerados órgão complexos e delicados, os olhos demandam cuidados específicos e profissionais cada vez mais especializados em tratar das particularidades da anatomia ocular. É o caso do oculoplasta, profissional do qual falamos recentemente, que vem ganhando cada vez mais destaque por desempenhar um papel extremamente importante no cuidado às doenças relacionadas às pálpebras, além do seu papel como um oftalmologista estético 

Este especialista vem se beneficiando cada vez mais dos constantes avanços no campo da medicina oftalmológica, expandindo as possibilidades de atuação e tratamento para as mais diversas patologias palpebrais, impactando positivamente a vida dos pacientes. 

A Advance Vision, empresa pertencente ao grupo JL Health, traz ao mercado brasileiro diversos equipamentos oftalmológicos que ajudam oftalmologistas das mais variadas especialidades a oferecer tratamentos cada vez mais inovadores para algumas das doenças citadas abaixo: 

  • Blefarite: Além das abordagens tradicionais, como a higiene palpebral e o uso de medicamentos tópicos, os avanços tecnológicos trouxeram opções adicionais de tratamento. Uma delas é o uso da tecnologia Agnes que, por meio de radiofrequência microagulhada, melhora a inflamação e a qualidade da pele das pálpebras, proporcionando resultados visíveis e duradouros. 
  • Celulite orbital: Apesar de sua gravidade, agora a patologia pode ser tratada de maneira mais eficaz graças aos avanços no diagnóstico precoce, técnicas cirúrgicas inovadoras e o uso apropriado de antibióticos. Além disso, um melhor cuidado dos pacientes com celulite orbital pode e deve ser fornecido por meio da colaboração interdisciplinar do oculoplasta com infectologistas e cirurgiões. 
  • Ptose Palpebral: Embora o tratamento já seja uma prática estabelecida, já estão disponíveis no mercado novas técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, como a ptose palpebral endoscópica, que oferece resultados excelentes com menor tempo de recuperação. Essa abordagem não apenas melhora a estética, ao tratar o aspecto visível da pálpebra caída, como também ajuda na função visual, garantindo o máximo benefício para os pacientes. 
  • Tumores palpebrais: No campo do tratamento de tumores palpebrais, a tecnologia desempenha um papel crucial no diagnóstico e tratamento preciso. A tecnologia Agnes, por exemplo, oferece a capacidade de tratar lesões benignas da pele, como cistos e nevos, sem a necessidade de cirurgia invasiva. Além disso, técnicas de ressecção micrográfica de Mohs podem ser aprimoradas com o uso da tecnologia Plexr Plus, proporcionando resultados precisos e preservando a função e a estética  

É por isso que o oculoplasta especializado, para além de ser um oftalmologista estético, desempenha um papel crucial no tratamento das doenças oculares relacionadas às pálpebras. Munido das devidas tecnologias, como os equipamentos Agnes, Lavieen, Plexr Plus e Ultraformer 3, comercializados pela Advance Vision, a prática clínica se torna muito mais ampla ao oferecer opções de tratamento avançadas e eficazes, que garantem os resultados esperados pelos pacientes.  

É importante se manter sempre atualizado com as mais recentes inovações tecnológicas,  tendo sempre como principal objetivo o mais alto nível de cuidado oftalmológico e as melhores soluções, personalizadas para cada paciente. Para entender melhor como os equipamentos citados podem potencializar a rotina clínica, entre em contato com a equipe comercial da Advance Vision. 

Leia o artigo
Capa do artigo
Por que você deveria medir a pressão dos seus olhos?

O exame de pressão ocular, que também é conhecido como Curva de Pressão ocular, é um exame médico que mede a pressão intraocular do paciente. Uma alta pressão está ligada ao Glaucoma, uma doença que é considerada a segunda maior causa de perda de visão no mundo.

Diferente de outras disfunções oculares, como a alta miopia, uma pressão alta nos olhos não possui sintomas imediatos, sendo esses demonstrados muitas vezes só quando algum outro problema decorrente desta anomalia se manifesta. Por isso, este exame é uma arma importante na prevenção contra a perda de visão.

Como o exame de pressão ocular pode ajudar a prevenir a perda de visão

A pressão intraocular é a forma como a medicina mede a taxa de produção e eliminação de humor aquoso, um líquido encontrado no interior dos nossos olhos. A produção e eliminação deste líquido devem estar em equilíbrio uma com a outra, do contrário ocorre um acúmulo do humor aquoso dentro do olho. Este acúmulo é o que ocasiona a pressão intraocular alta.

O exame de pressão ocular é geralmente feito com a ajuda de um instrumento chamado tonômetro. O aparelho sopra ar no olho do paciente e analisa os efeitos para realizar a medição. É um procedimento simples e indolor, mas deve ser realizado de 2 a 3 vezes no mesmo dia, em horários diferentes.

A pressão intraocular alta pode levar ao desenvolvimento do glaucoma, que por sua vez pode causar a perda de visão. A pressão alta dos olhos também pode ser sinal de outras condições, como diabetes, hipertensão arterial, anemia falciforme, alta miopia, trauma ocular, sangramento, tumor ocular, obstrução dos dutos de drenagem do olho e inflamações.

Dada esta relação entre a pressão intraocular e inúmeras disfunções do olho, a realização periódica do exame é uma ótima maneira de cuidar da saúde da sua visão.

A importância da pressão intraocular para pessoas com implantes

A medição da pressão dos olhos é especialmente importante para pacientes que passaram por procedimentos de implantes intraoculares.

Para pacientes que realizaram a cirurgia de catarata, sabe-se que uma das possíveis complicações causadas pela mesma é o aumento da pressão intraocular. Por isso é importante a realização do exame de pressão nos olhos para o acompanhamento pós-cirúrgico.

O mesmo se aplica para aqueles que realizaram implantes para a correção de alta miopia, pois esta também é uma possível complicação do procedimento. As Lentes EVO Visian ICL são desenvolvidas de maneira que minimiza o risco desta complicação ocorrer, mas ainda assim é recomendado o monitoramento da pressão intraocular após o procedimento.

Em ambos os casos, o aumento da pressão dentro do olho pode levar à perda de visão caso não seja tratado propriamente. Por isso, vale reforçar a importância dos exames e do acompanhamento médico. 

Converse com o seu oftalmologista sobre os exames de pressão intraocular

Ter exames médicos em dia é uma boa prática para a saúde geral do corpo, e para os olhos não é diferente. Infelizmente, muitas pessoas não realizam este exame tão importante, por falta de conhecimento ou pela ausência inicial de sintomas da condição.

Este exame simples pode te salvar de doenças como o glaucoma, e prevenir a perda de visão, por isso não deixe de conversar sobre o seu médico oftalmologista sobre ele.

É possível evitar a progressão do Ceratocone?

Leia o artigo
Capa do artigo
Glaucoma infantil: uma condição rara, mas grave, que pode levar a danos permanentes na visão se não for tratada precocemente

 

 Ouvir falar em glaucoma pode não ser uma novidade para você. Mas e glaucoma infantil, já escutou algo sobre isso? Apesar de ser mais popular por acometer adultos, o glaucoma é uma doença ocular que também pode afetar as crianças. 

Embora raro, o glaucoma infantil é uma condição séria que pode levar a danos permanentes na visão caso não seja tratada precocemente. Assim, é de suma importância que pais ou responsáveis estejam cientes de seus sintomas e causas para garantir um diagnóstico e tratamento o quanto antes. 

Conheça as causas 

Quando nenhuma causa específica para o Glaucoma é identificada, a condição é denominada como “glaucoma primário.” Já quando é resultado de um trauma ocular ou de uma doença sistêmica, é chamado de “glaucoma secundário.”  

O glaucoma infantil, especificamente, pode ser causado por um aumento na pressão intraocular, que é a pressão dentro do olho. Esse fato pode ser causado por um bloqueio no sistema de drenagem do olho, o que pode levar a danos no nervo óptico e perda de visão. A doença também pode ser congênita, o que significa que a criança nasce com a condição, ou se desenvolver mais tarde na infância.  

A maioria dos casos de glaucoma na infância é primário, congênito (presente desde o nascimento) ou infantil (desenvolvido entre 1 e 24 meses de idade). É mais comum que as crianças sejam diagnosticadas nos três primeiros anos de vida. Ainda, alguns casos de glaucoma primário podem ter um componente genético, mas a maioria ocorre em famílias sem histórico de glaucoma congênito. 

Sintomas 

Os sintomas do glaucoma infantil podem ser difíceis de detectar, especialmente em crianças pequenas. Por isso, conhecer os sintomas é bastante relevante para verificar o sinal de alerta. Alguns deles são: 

  • Olhos inchados ou lacrimejantes 
  • Sensibilidade à luz (fotofobia) 
  • Dificuldade para acompanhar objetos em movimento 
  • Dificuldade em ver objetos à distância 
  • Mudanças na aparência do olho, como aumento do tamanho ou embaçamento da córnea 

Tratamento do glaucoma infantil 

O tratamento do glaucoma infantil dependerá da causa subjacente e da gravidade da condição. Em alguns casos, pode ser necessário usar colírios ou outros medicamentos para diminuir a pressão intraocular. Em situações mais graves, pode ser necessário realizar uma cirurgia para criar um novo sistema de drenagem para o olho. A análise de um oftalmologista indicará o melhor caminho a ser seguido. 

Se o glaucoma infantil não for tratado precocemente, pode levar a danos permanentes na visão. É importante que pais e responsáveis levem seus pequenos a exames oftalmológicos de forma regular para evitar casos mais graves dessa e tantas outras doenças. 

Quanto mais cedo for diagnosticado e tratado, maiores são as chances de preservar a visão da criança. Atente-se a possíveis sinais e não deixe de consultar um médico oftalmologista sempre que preciso. 

 

Leia o artigo