Conheça OS4, a plataforma mais completa para as cirurgias de retina, glaucoma e catarata

Os olhos constituem uma região extremamente sensível, dotada de uma anatomia complexa, com órgãos e camadas que atuam na proteção, conexão com cérebro e manutenção da visão. Por isso, cirurgias oculares são procedimentos delicados e complicados que demandam, além do devido cuidado, um profissional muito bem preparado e equipamentos oftalmológicos adequados.  

E quando o paciente possui alguma patologia ocular, os cuidados devem ser redobrados, principalmente quando o caso se enquadra como cirúrgico. Pensando nisso, a Advance Vision, empresa do grupo JLHealth, que atua no ramo da saúde desde 2002, trouxe para o mercado brasileiro a OS4, a mais completa plataforma para cirurgias de catarata, vitrectomia e glaucoma. A empresa já comercializa, no país, outras plataformas de última geração, como FAROS e CataRhex3, que são portáteis e de fácil manuseio, além de performaram procedimentos com a mais alta qualidade. E agora, a OS4 chega como um dos mais potentes equipamentos oftalmológicos do mercado porque, além de ser sem fio, o que facilita seu transporte, também conta com uma interface mais intuitiva que as outras e possui um sistema muito mais preciso, facilitando e agilizando a realização dos procedimentos. 

Diferenciais do OS4

A OS4 é a próxima geração das cirurgias oftalmológicas porque se adequa a todos os casos cirúrgicos e conta com inúmeros recursos inovadores: 

  • Sistema exclusivo de 3 bombas: Venturi, peristáltica e PEEP; 
  • Intuitivamente inteligente: tela de vidro sensível ao toque e confirmações de voz em cinco idiomas; 
  • Pedal versátil e sem fio: multifuncional para um trabalho mais confortável e independente, que pode ser colocado em qualquer lugar da sala de operação, além de ser programável para até 50 cirurgiões. 

Além disso, a OS4 é a plataforma all-in-one que desempenha, com qualidade e precisão, os mais complexos procedimentos cirúrgicos: 

 

  • Cirurgia de catarata: Agora mais rápida, segura e tranquila. A emulsificação de faco tornou-se ainda mais precisa e eficaz graças à tecnologia easyPhaco e, por causa da capsulotomia HF, o saco capsular pode ser facilmente derretido, sem o habitual rasgo com fórceps ou agulha. Também conta com Diatermia HF para que a irrigação e a aspiração sejam realizadas perfeitamente de uma só vez. 
  • Cirurgia de vitrectomia: Com o Sistema Caliburn™ Trocater, é possível fazer um trabalho preciso com instrumentos excepcionalmente afiados. Também conta com um Power LED que oferece 45% mais potência para maximizar a visibilidade, além de um corte de fluxo contínuo, que segue o padrão estabelecido pela Oertli..
  • Cirurgia de glaucoma: Feita de forma microinvasiva, a esclerotomia profunda de alta frequência (HFDS) resulta em uma baixa taxa de complicações e ótimos resultados a longo prazo, apesar do curto tempo de intervenção. Além de fornecer acesso direto da câmara anterior ao canal de Schlemm e mais adiante na esclera, o HFDS pode ser aplicado de forma isolada ou combinada à cirurgia de catarata.  

Estes são apenas alguns dos muitos diferenciais da OS4. Com esta plataforma em consultório, o médico oftalmologista está devidamente equipado para performar os procedimentos citados de forma altamente segura e eficaz, com todo o cuidado que o paciente merece. Por isso, não deixe de entrar em contato com a Advance Vision para saber mais sobre a OS4 e como ela pode ajudar a sua clínica a ser ainda mais profissional e especializada. 

Posts Relacionados

Capa do artigo
Possíveis efeitos colaterais pós-cirurgia de catarata

Como já vimos aqui no blog, a catarata é uma doença comum e trata-se do desgaste do cristalino do olho, que é a nossa lente natural, causando sua opacificação. Ela costuma se desenvolver após os 60 anos, mas também pode ser congênita e se manifestar em bebês recém-nascidos.  

Uma vez diagnosticada, deve ser tratada com a operação para correção de catarata o quanto antes. Hoje em dia, não é necessário mais o período de amadurecimento. Há riscos, inclusive, maiores em pessoas que operam em estágios avançados.  

Felizmente, a cirurgia de catarata é simples e pode ser feita em qualquer idade, conforme definição do oftalmologista. É um procedimento rápido e feito apenas com anestesia local. Nele, é inserida uma lente intraocular no cristalino opaco. 

Possíveis efeitos colaterais da cirurgia de catarata 

Apesar de ser um procedimento simples, estamos falando de uma cirurgia e, como qualquer outra, demanda cuidados no pré e pós-operatório. Por isso, é de extrema importância que todos os exames e orientações indicados pelo oftalmologista sejam seguidos à risca. Afinal, com saúde não se brinca! 

Há também es efeitos colaterais da cirurgia, que precisam ser apresentados e conhecidos pelos pacientes que passam pela intervenção.  

Então, se você é uma dessas pessoas, tome nota: 

  • Visão Borrada, Embaçada ou Turva: ter a visão pouco nítida nos dias ou semanas seguintes à remoção da catarata é comum. Isso é causado por um edema que pode ocorrer após qualquer cirurgia oftalmológica. 
  • Olho seco: praticamente todos os pacientes apresentam algum grau de ressecamento ocular depois da cirurgia. Alguns nervos (parte do sistema sensitivo que controla a produção de lágrimas) são seccionados durante o procedimento, causando esse efeito. A cicatrização disso acontece em cerca de três meses e, até que ocorra, pode ter sintomas relacionados à falta de produção de lágrima adequada, como desconforto, sensibilidade à luz e/ou visão embaçada.
  • Sensação de corpo estranho: é algo normal, relacionado ao pequeno corte feito para a cirurgia. Costuma sumir após cerca de sete dias de pós-operatório. Em alguns casos, é necessária sutura (ponto) para adequada cicatrização.  
  • Opacidade de cápsula posterior: a visão borrada pode ser causada por opacidade de cápsula posterior, uma condição relativamente comum que pode acontecer semanas, meses ou, mais frequentemente, anos após a cirurgia de catarata. Isso acontece quando a cápsula (membrana que dá suporte e estabiliza a lente intraocular na posição adequada), se torna opaca ou enrugada, gerando embaçamento da visão.  
  • Clarões e halos: esses sintomas são exemplos de disfotopsias positivas, mais frequentes à noite ou na penumbra, e são mais comuns com as lentes para catarata intraoculares multifocais. Também podem ser causados por ametropia residual (grau residual), que é corrigida com a prescrição de óculos. A opacidade de cápsula posterior pode ser outra responsável pelos sintomas e o tratamento com Yag-laser é o ideal para tratá-la.  
  • Sensibilidade à luz: após a remoção da catarata é esperado um aumento da sensibilidade à luz devido ao ressecamento ocular. Porém, se o paciente “aperta” o olho ou os fecha quando há exposição à luz, pode ser sinal de irite, uma inflamação específica na região. 
  • Náusea e desorientação: efeito colateral comum às medicações venosas administradas durante a sedação para a cirurgia.  Não é incomum a queixa persistente destes sintomas por 1 ou 2 dias após a cirurgia. 
  • Manchas de sangue ou olho vermelho: efeitos comuns causados por inflamação e/ou rompimento de pequenos vasos sanguíneos. Isso pode causar alterações que assustam e chamam atenção, porém são geralmente inofensivas e com resolução espontânea em duas a três semanas. 
  • Moscas volantes e flashes de luz: ver partículas que flutuam e pequenos pontos ou linhas no campo de visão após a remoção da catarata também é esperado. São as sombras de pequenas partículas contidas no vítreo, substância que preenche o seu olho, e somem espontaneamente.  
  • Ptose (pálpebra superior caída): ocorre mais frequentemente nos pacientes que tiveram edema de pálpebras no pós-operatório. Pode ser causado pelo blefarostato (aparelho utilizado pelo oftalmologista para manter as pálpebras abertas e o olho acessível durante a cirurgia) ou também decorrer de inflamação ocular no pós-operatório. Em geral, há melhora espontânea da após alguns meses de pós-operatório. 

 

Fonte: Clínica de Olhos Roisman 

 Lembre-se: converse com seu médico sobre as possibilidades de cada um desses efeitos e, caso tenha algum deles depois da cirurgia, não deixe de consultá-lo sobre como proceder. 

 Lentes para correção de catarata 

Existem vários tipos de lentes para catarata e a ideal para cada caso deve ser definida pelo oftalmologista. A lente intraocular trifocal TRIVA é uma opção moderna disponível no mercado, oferecendo uma impressão visual natural em todas as distâncias. 

Ela permite uma visão continua através de áreas focais estendidas, que além de excelente visão à distância, produz ótimos resultados para visão de perto e distância intermediária. É, ainda, otimizada para a visualização de telas de computador, bem como tablets e smartphones. Saiba mais 

Leia o artigo
Capa do artigo
Implantes de lentes intraoculares podem ser opção à cirurgia a laser para quem é míope

Só quem tem miopia sabe o desconforto de ficar refém de óculos ou lentes de contato removíveis. A chegada da lente intraocular ICL no Brasil trouxe ao mercado oftalmológico mais opções de tratamentos para correção da visão. Além do ganho estético, investir em uma lente intraocular pode melhorar a autoestima e qualidade de vida de muitos pacientes míopes. Além disso,  é uma opção inovadora, segura e com alta taxa de satisfação para corrigir o distúrbio cirurgicamente sem danificar a córnea, que é responsável por 80% da visão. 

E se engana quem pensa que a indicação é somente para o alto míope. A lente intraocular também é uma opção para quem tem até 6 dioptrias (graus), mas não pode fazer o procedimento a laser

Com excelentes resultados refrativos e menos invasiva, a lente intraocular também não provoca a síndrome do olho seco e não remove o tecido corneano, diferente da cirurgia à laser tradicional. 

O que é o implante intraocular?

O implante de lente intraocular é um procedimento que se caracteriza pela inserção de uma lente feita de material biocompatível entre a íris e o cristalino do olho. É a evolução em correção visual e a mais avançada técnica de correção da miopia, desenvolvida para proporcionar resultados refrativos excelentes, preservar a córnea (principal componente óptico do olho), além de  aumentar o conforto e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Para quem é indicado?

Assim como qualquer outra cirurgia, há alguns pré-requisitos para que os pacientes possam realizar o implante da lente intraocular ICL. Mas, no geral, a indicação é para pessoas entre 21 a 60 anos e, por ser uma lente fácica – ou seja, uma lente adicional e não uma substituição da lente natural do olho.


Ela também pode ser uma alternativa à cirurgia a laser mais tradicional do mercado para quem tem até 6 graus.

Como funciona o procedimento?

A cirurgia de correção da miopia com a lente intraocular ICL é rápida e simples, porém, só pode ser realizada por médicos treinados, o que garante a maior segurança e conforto dos pacientes. O procedimento é rápido e o implante é reversível, o que significa que caso o paciente deseje realizar outro procedimento oftalmológico no futuro ele poderá retirá-lo. Todas essas vantagens torna o preço da lente intraocular o melhor custo benefício frente as outras opções disponíveis.

O implante intraocular pode corrigir a visão de pacientes com grau de dioptria entre -6 e -18, e não apresenta casos frequentes de rejeição, pois o material da lente é biocompatível com o olho humano. 

Pós-operatório

O pós-operatório lentes intraocular é muito rápido e requer cuidados como: uso de colírios antibióticos e anti-inflamatórios por um tempo determinado no pós-cirurgia. A frente de outras cirurgias, o pós-operatório das lentes intraocular é tranquilo e o paciente pode esperar grande qualidade e estabilidade visual.

 

Há casos de pacientes que já sentiram melhora poucas horas do pós-operatório das lentes intraocular, mas geralmente a visão fica turva por até 18h, vai se ajustando aos poucos depois do procedimento e não há dor. O paciente pode retornar às atividades normais rapidamente.

Preço Lente Intraocular

O custo da cirurgia e preço da lente intraocular para correção de miopia varia de acordo com a técnica utilizada. Mas, vale ressaltar que por ser uma cirurgia para corrigir visão realizada por um médico treinado, os valores são maiores do que os procedimentos encontrados comumente no mercado nacional, que são feitos a laser. 

A cirurgia para correção da visão com a lente intraocular ICL é realizada por cirurgiões certificados com alto padrão de qualidade, o que garante maior segurança para o paciente e também, impacta no preço da lente intraocular praticado no mercado.

Leia o artigo
Capa do artigo
Lentes para correção de miopia têm validade?

A correção de alta miopia com lente intraocular é uma realidade que chegou para oferecer novas possibilidades para quem sofre com altos graus de miopia. 

Mas afinal, do que se trata uma cirurgia de correção de alta miopia com lente intraocular?

Com o avanço do uso de telas, foi percebido pela OMS um aumento significativo em míopes e alto-míopes, isso porque os nossos hábitos atuais lesam a saúde ocular e ocasionam o aumento gradativo da miopia. Em casos de graus de miopia muito altos, a pessoa pode inclusive ter perda de visão significativa, descolamento de retina e outros problemas graves.

Algumas lentes intraoculares, como é o caso da EVO Visian ICL, podem ser a solução definitiva do problema de altos graus de miopia, que não é candidato a nenhum outro tipo de cirurgia refrativa, como Lasers.

Como é feita a Cirurgia com a ICL?

A cirurgia para a correção de alta miopia com lente intraocular com EVO Visian ICL é feita através de uma micro incisão na córnea, implantando a  lente atrás da íris. Ela é feita de Collamer®, um material exclusivo e biocompatível, o  que diminui a quase zero as chances de rejeição ou catarata ocasionada pela cirurgia.

A recuperação é rápida e não há nenhum tipo de perda de material córneo durante todo o processo cirúrgico, o que torna a correção de alta miopia com lente intraocular um processo extremamente seguro e com resultados superiores a outros tipos de procedimentos oculares.

Pós-cirúrgico

Apesar de todos os prós da correção de alta miopia com lente intraocular com EVO Visian ICL, um dos maiores diferenciais é realmente o seu pós-cirúrgico.

Depois da cirurgia de implante de uma EVO Visian ICL, o paciente pode perceber uma melhora quase imediata da visão, em muitos casos revertendo altos graus de miopia dispensando totalmente ou quase completamente o uso dos óculos.

Mas não apenas isso, as lentes de correção de miopia EVO VISIAN ICL não possuem validade, ou seja, uma vez feita a cirurgia não é necessário retirar ou trocar as lentes. elas podem ser usadas por toda a vida. Porém, se a miopia aumentar ou, caso o paciente desenvolva algum outro tipo de doença ocular que necessite a retirada das lentes, o explante de uma EVO Visian ICL é feita de forma tão segura quanto o implante, diferente de outras cirurgias que mudam permanentemente a estrutura da córnea.

Essa é uma solução de inovação para uma grande gama de pessoas com alto graus de miopia e que não tinham um tratamento eficaz e seguro até o momento.

É possível evitar a progressão do Ceratocone?

Leia o artigo