Compare as técnicas de cirurgia de catarata e ofereça a melhor ao seu paciente

Com o avanço da tecnologia, especialmente na introdução de mais opções de lente importada para cirurgia de catarata no Brasil, abriu-se para discussão as possibilidades de abordagem para este procedimento, que é um dos mais realizados em todo mundo na oftalmologia.

É comum que se confundam as opções de lentes com as modalidades de cirurgia. Na maioria das vezes, a tecnologia da lente não diz respeito a outro tipo de procedimento, embora existam sim lentes de alta tecnologia que utilizem outra abordagem cirúrgica, como veremos mais adiante.

Este artigo busca exemplificar melhor cada modalidade de cirurgia, apresentar opções de lentes intraoculares ideais para cirurgia de catarata. 

Cirurgia por facoemulsificação

É a modalidade mais tradicional e mais comum para a cirurgia de catarata. Pelo fato de se utilizar da tecnologia de um ultrassom de alta precisão, que emulsifica o núcleo do cristalino, a extração da catarata é mais simples, por uma incisão menor que 1mm. A vantagem é a rápida recuperação, que não requer internação, maior previsibilidade, segurança, sendo a técnica mais usada ao redor do globo. 

Embora seja um procedimento perfeitamente seguro, envolve riscos. Alguns são: o astigmatismo induzido, queima da córnea, traumatismo da íris, ruptura da cápsula posterior, perda de vítreo, edema macular cistóide, infecções etc.

Nesta modalidade de cirurgia, depois da facoemulsificação e remoção do cristalino que está opacificado, pode-se fazer o implante de uma LIO (Lente Intraocular). E é aqui que surgem as maiores dúvidas dos pacientes. Antes de entrarmos sobre cada tipo de lente intraocular, tanto lente nacional quanto importada para cirurgia de catarata, vamos falar de outra modalidade de cirurgia. 

Cirurgia a laser

É comum que se confunda o laser com a facoemulsificação, uma vez que as cirurgias refrativas mais populares são aquelas feitas com laser (como as PRK e LASIK). Porém, é importante informar aos pacientes e público em geral que são duas modalidades e possibilidades diferentes de se tratar a catarata, sendo uma com ultrassom (facoemulsificação) e outra com laser (outra tecnologia).

A cirurgia de catarata a laser não oferece muitas vantagens ainda hoje em dia, já que é mais demorada, com recuperação mais lenta, menos eficaz em cataratas com certo nível de dureza e com mais riscos (queimadura na córnea etc). 

Sobre as Lentes e as últimas inovações

Na cirurgia de facoemulsificação, como sabemos, o mais comum é utilizar uma lente intraocular depois de se remover o cristalino opaco. As opções de lente nacional para cirurgia de catarata nem sempre são as mais recomendadas. O mercado tende a preferir lentes intraoculares importadas por apresentarem mais conforto e qualidade ao serem implantadas. Embora, nenhuma das lentes dispensa o uso dos óculos, se esse é o caso do paciente operado.

As lentes TRIVIA, que é uma lente  intraocular trifocal indicada para corrigir catarata, chega ao mercado brasileira com o diferencial de corrigir problemas de visão também (miopia e astigmatismo). Ela possui tecnologia embarcada LIO inteligente, que impede efeitos colaterais multifocais indesejados. É uma lente já preparada para ambiente digital, otimizada para o uso de telas, além de corrigir a presbiopia associada à catarata. 

Mas o ponto mais forte, é sem dúvida seu sistema de injeção. Pré-carregado sem contato e com separação dos componentes. Tanto a LIO quanto o injetor passam por processos de esterilização separados. 

Ou seja, aqui falamos de uma lente que traz consigo uma nova abordagem cirúrgica.

Outras categorias de LIO’s

Algumas outras lentes.

  • Lentes intraoculares monofocais;
  • Lentes intraoculares asféricas;
  • Lentes intraoculares tóricas;
  • Lentes intraoculares trifocais tóricas;
  • Lentes intraoculares de foco estendido.

 

Posts Relacionados

Capa do artigo
A Inteligência Artificial também está no mercado de oftalmologia. Entenda melhor

A Inteligência Artificial (IA) vem trazendo soluções cada vez mais inovadoras aos mais diversos segmentos, e com a medicina não seria diferente. Por meio da tecnologia, é possível fazer operações e procedimentos com mais segurança e eficiência, oferecer diagnósticos mais precisos e até mesmo prevenir contra patologias futuras.  

A oftalmologia é uma das especialidades em que a IA mais evoluiu ao longo dos últimos anos, já podendo ser encontrada em diversos equipamentos oftalmológicos, que integram as tecnologias de luzes terapêuticas, terapia genética e tratamentos combinados para tratar os mais diversos casos, como cegueira, câncer, catarata, glaucoma, dentre outros. Além disso, o mercado vem se adaptando muito bem à tecnologia, implementando-a no desenvolvimento de diversos produtos que melhoram cada vez mais a qualidade de vida das pessoas com diferentes distúrbios oculares. É o caso das lentes ultrafinas, que se mostram uma ótima solução para quem possui algum tipo de ametropia. Sem contar os inúmeros estudos e experimentos que vêm sendo feitos na área, com o intuito de revolucionar a oftalmologia de ponta a ponta. 

Dentre as soluções já disponíveis no mercado, os tratamentos oftalmológicos baseados em IA são: 

 

  • Tomografia de coerência óptica (OCT) – Trata-se de uma técnica de imagem que utiliza luz para capturar imagens detalhadas das estruturas oculares do paciente. A IA presente neste exame oftalmológico pode ser usada para analisar as imagens obtidas e identificar padrões que possam indicar doenças oculares. 

 

  • Fundoscopia – Esta é uma outra técnica de imagem que utiliza uma lente especial para examinar o fundo do olho. Neste caso, a IA analisa as imagens fundoscópicas e identifica padrões que possam indicar patologias como retinopatia diabética. 

É muito importante que o oftalmologista esteja atento às tendências e movimentos do mercado, buscando estar sempre atualizado não apenas em termos de conhecimento, como também de tecnologias disponíveis em seu consultório. A Advance Vision é uma empresa que trabalha com equipamentos oftalmológicos de ponta, e está sempre trazendo o que existe de mais atualizado e inovador no mercado. Plataformas como OS4, Faros, CataRhex e Retcam Envision já são comercializadas no Brasil pela companhia. Para saber mais sobre os equipamentos e as melhores soluções para seu consultório, acesse o site ou entre em contato com a equipe comercial.  

Leia o artigo
Capa do artigo
Alerta: glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no país

O glaucoma é uma das maiores causas de cegueira no Brasil, e a pior parte é que muitas pessoas não têm consciência disso. De acordo com um recente levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Glaucoma (SBG), cerca de 2,5 milhões de pessoas acima de 40 anos sofrem com a patologia no Brasil, sendo que 70% não sabe disso, uma vez que esta é uma doença silenciosa.  

Dados de uma pesquisa feita pela Clínica de Oftalmologia Integrada (COI) mostraram que 47% dos brasileiros só vão ao oftalmo uma vez ao ano e 30% apenas marcam consulta quando estão com algum problema – o que torna este cenário ainda mais preocupante, considerando que o glaucoma pode ser tratado, desde que detectado precocemente.  

Além do desafio de conscientizar pacientes sobre a importância de consultas e exames preventivos, os oftalmologistas ainda enfrentam contratempos no tratamento, como aspectos regionais, considerando que em determinados lugares do país, um tratamento a laser seja o mais indicado, enquanto em outros o melhor é o colírio. Eles ajudam a diminuir a pressão ocular e mantê-la estável.  

Inovações para tratamento de glaucoma

Em quadros mais graves da doença, quando 60% do nervo óptico já está comprometido, o mais indicado para esses casos são intervenções cirúrgicas para reverter o glaucoma antes que ele cause cegueira total. A Advance Vision traz ao mercado brasileiro diversos equipamentos oftalmológicos com tecnologia de ponta que performam com segurança cirurgias não apenas de glaucoma, como catarata e vitrectomia. É o caso dos facoemulsificadores Faros e CataRhex 3, plataformas cirúrgicas de fácil manuseio que oferecem eficácia nas cirurgias oculares.  

No caso do Faros, é possível operar uma cirurgia microinvasiva do glaucoma (MIGS) com excelentes resultados a longo prazo e baixa taxa de complicações. Já o CataRhex 3 possibilita ainda maior segurança e eficiência no procedimento, por meio do HFDS, que cria um acesso direto da câmara anterior ao canal de Schlemm.  

Para entender no detalhe como cada aparelho pode ajudar no tratamento cirúrgico do glaucoma e qual o mais adequado para sua rotina clínica, acesse o site ou entre em contato com a equipe comercial da Advance Vision. 

 

 

 

Leia o artigo
Capa do artigo
Entendendo a jornada de um paciente com alta miopia rumo à cirurgia de correção

A alta miopia compromete significativamente a vida de uma pessoa. Isso porque a necessidade do suporte de altos graus em óculos ocorre, em alguns casos, desde a infância. À medida que o paciente cresce, o problema se agrava e exige o aumento do grau das lentes oculares e estruturas mais pesadas no que se refere à armação. Com isso, ao longo dos anos, crianças, jovens e adultos encontram na alta miopia um fator limitante, que impede sonhos pessoais, acadêmicos e profissionais. Assim, parte da vida do indivíduo é deixada de lado, uma vez que a exigência visual é uma das principais em qualquer processo avaliatório. 

Na busca por soluções que permitam uma vida plena, muitos pacientes optam pela cirurgia de correção de miopia. Para isso, a procura por médicos certificados para o procedimento protagoniza um investimento que diversas pessoas planejam fazer para ter de volta a autoestima e a qualidade de vida que a alta miopia tirou. 

A alta miopia e seus prejuízos 

A alta miopia tem como causa aparente alguns fatores genéticos, que tornam o globo ocular mais alongado e as córneas mais curtas. Dessa forma, a luz que entra é refratada à frente da retina e não acima dela, como deveria ser para uma visão plena. Apesar da miopia ser causada principalmente por herança genética, alguns hábitos podem colaborar para o agravamento da situação ocular, como a leitura em ambientes pouco iluminados e um longo período em frente às telas. A alta miopia é considerada em casos em que a alteração da visão ultrapassa os 6 graus de refração, ou, na linguagem médica, 6 dioptrias.  

Por ter causa genética, na maioria das vezes, o paciente começa a perceber os primeiros sinais da miopia ainda na infância. A dificuldade em enxergar de longe costuma se apresentar durante a fase escolar, em que há a necessidade de leitura à distância, por exemplo. À medida que os anos passam, a demanda de desempenho visual aumenta, especialmente nos dias atuais em que as telas predominam as tarefas do cotidiano. Com isso, os graus da miopia também aumentam gradativamente, comprometendo projetos da vida jovem e adulta, como tentar uma profissão que exija certo grau de visão.  

 

Quando o paciente busca por uma cirurgia de correção?  

A cirurgia de correção da alta miopia representa a volta da qualidade de vida e da autoestima das pessoas que sofrem com a doença. Isso porque a alteração visual não limita somente o bem-estar do paciente ao obrigá-lo a usar óculos grossos e pesados desde a infância, mas também o impede de alcançar objetivos pessoais e profissionais. Geralmente, é no momento em que a alta miopia se torna incapacitante que pessoas que sofrem com a doença buscam por uma cirurgia de correção. A qualidade de vida que o procedimento oferece a um indivíduo que sofre com a alta miopia, protagoniza um planejamento e um investimento que muitos pacientes estão dispostos a realizar.  

Até 2020, o implante de lente intraocular ICL Visian não era realizado no Brasil. Atualmente, há mais de 40 médicos certificados no país. No entanto, a busca pelos médicos geralmente acontece após o paciente se familiarizar com o assunto e a cirurgia só pode ser realizada após a estabilização do grau, por volta dos 21 anos. Dessa forma, os interessados passam por uma longa jornada de espera e idas regulares a oftalmologista, que nem sempre estão aptos a realizar a cirurgia de implante de lente intraocular 

 Com isso, quando um paciente chega até um oftamologista certificado na implantação de lentes Evo Visian ICL, ele já possui um certo nível de informação sobre o procedimento. Assim, a certificação para o profissional de oftalmologia o capacita para sanar uma demanda crescente de pacientes preparados para investir numa cirurgia de correção que, para eles, significa uma mudança de vida.  

Oftalmologista, vale a pena investir na certificação para cirurgia de correção de pacientes com alta miopia. A Advance Vision conta com as lentes intraocular EVO Visian ICL. Entre em contato conosco e conheça mais sobre ela. 

1 ano de EVO Visian ICL no Brasil

Leia o artigo