Tecnologia
Compartilhe:

Entenda o porquê incentivar o Teste Digital do Olhinho em bebês

Postado em 11 de março de 2020 por advancevision

Atualmente, o Teste Digital do Olhinho, realizado por meio do retinógrafo, é a tecnologia mais moderna quando o assunto é diagnóstico e prevenção de doenças oculares em bebês. Isso porque, enquanto o Teste do Reflexo Vermelho (TRV) realiza uma triagem da câmara anterior do olho, a versão digital avalia também a câmara posterior. É possível avaliar 130 graus, toda a periferia do olho.

Se apenas esses dados não foram suficientes, vamos te apresentar mais 10 motivos para que você, médico oftalmologista, convença pais e responsáveis a realizar o Teste Digital do Olhinho nas crianças, idealmente nos primeiros dias de vida e antes de um ano de idade. 

  1. Detecta enfermidades oculares presente, em segmento posterior do olho;
  2. Oferece diagnóstico rápido e preciso;
  3. Reduz drasticamente as chances de cegueira em recém-nascidos;
  4. Permite o registro fotográfico da saúde ocular e não apenas manual;
  5. A criança deve ter a oportunidade de um tratamento ocular adequado;
  6. O TRV é insuficiente para diagnosticar com precisão doenças da retina;
  7. Em média, 83% do aprendizado na fase escolar se dá por meio da visão;
  8. Patologias na visão dos recém-nascidos é mais comum do que imaginamos;
  9. Detecta precocemente doenças oculares e diminui os riscos de complicações; e
  10. A qualidade da visão está diretamente relacionada à saúde intelectual da criança.

Outro alerta que o médico precisa fazer às mães

Há casos em que a mãe contrai uma doença infecciosa, como a toxoplasmose não é transmitida no parto. Sífilis e herpes, que é transmitida para a criança no momento do parto, pode causar alterações no fundo do olho dos bebês, afetando a visão no futuro. Esse é mais um importante motivo para que o Teste Digital do Olhinho seja feito em recém-nascidos.

Não há contraindicações para o Teste Digital do Olhinho

Muito necessário, o Teste Digital do Olhinho é um exame rápido e seguro ao paciente. Além disso, ele é realizado com comodidade para todos os envolvidos, tendo em vista que, durante o procedimento, a criança fica deitada. O exame segue o seguinte protocolo:

  1. Dilatar a pupila do bebê com o uso de um colírio recomendado pelo oftalmologista;
  2. Aplicar gel oftalmológico, para fazer a interface entre olho do bebê, e  lente;
  3. Fotografar a retina com câmera de alta resolução;
  4. Em um monitor, ajustar o brilho, contraste e equilíbrio de cores das imagens;
  5. Armazenar as imagens no aparelho, gravar em CD, imprimir ou enviar eletronicamente às pessoas interessadas.

Prevenção é o melhor caminho

Anualmente, cerca de 33 mil perdem a visão no País e quase um terço desses problemas poderiam ter sido prevenidos e tratados se diagnosticados precocemente, de acordo com dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia. Dessa forma, é fundamental investir tempo e esforço na conscientização dos pais e população sobre a importância da prevenção de doenças oculares com o teste do olhinho em bebês.

Cuidados na aquisição do retinógrafo

Prefira adquirir o retinógrafo de um representante oficial do fabricante especializado em equipamentos oftalmológicos, sempre com o cuidado de verificar se o aparelho é aprovado por institutos de regulamentação. Além disso, garanta que o vendedor esteja capacitado a lhe dar informações sobre a operação do produto.


Posts Relacionados