Tecnologia
Compartilhe:

Você sabe o que é um retinógrafo?

Postado em 9 de novembro de 2019 por advancevision

Dizem que os olhos são as janelas da alma. Mas, infelizmente, algumas pessoas que não dão a devida importância a esse acesso ao nosso interior e a todas as leituras que podem ser feitas na parte mais profunda desse órgão. A boa notícia é que a tecnologia, por meio do retinógrafo, já nos permite fazer esse mapeamento. Mas, o que é um retinógrafo?

Neste post, você terá mais detalhes sobre esse aparelho desenvolvido para realizar um exame bastante simples e que pode detectar doenças muito graves.

O que é um retinógrafo

Muitos se questionam sobre o que é um retinógrafo. É um equipamento de exame oftalmológico criado para fazer fotografias em alta resolução da área do fundo do olho, onde ficam retina, artérias, veias e nervos.

Qual é a indicação

Em geral, a retinografia é indicada para doenças na retina, segmento posterior do olho e também doenças que afetam o nervo óptico, dentre elas podemos destacar Retinoblastoma, ROP. (Porém, o exame pode ser feito sempre que o oftalmologista julgar necessário, tendo em vista a eficiência do procedimento e o fato de que não há contraindicação para sua realização.

Quando fazer o exame de retinografia

A retinografia deve fazer parte dos exames oftalmológicos de rotina, principalmente para pessoas com diabetes, glaucoma ou outras doenças oculares. Porém, é preciso atenção para três momentos da vida em que um mapeamento mais amplo do olho se faz necessário:

Ao nascer – por meio do teste digital do olhinho que mapeia 130 graus do globo ocular, e permite assim uma avaliação ampla do segmento posterior do olho.

Aos 4 anos de idade – para detectar possíveis problemas de visão que possam comprometer o desempenho escolar da criança; e

Após os 40 anos – principalmente quando o paciente tem histórico familiar de doenças oculares.

Doenças que o exame do fundo do olho detecta

É importante ressaltar que as avaliações do retinógrafo não se limitam à detecção de problemas oculares. O resultado pode revelar indícios de enfermidades sistêmicas e genéticas. Veja abaixo as mais comuns:

Doenças vitreorretinianas ou que afetam o nervo óptico;

Pressão arterial alta;

Citomegalovirus;

Tumor na retina;

Glaucoma;

Diabetes;

Parasita;

Lupus;

Sífilis.

Como a retinografia é feita

A retinografia é um exame rápido e indolor. Exige apenas que o paciente posicione o rosto em frente ao aparelho para que o profissional faça a captação das imagens. Como o procedimento exige a dilatação da pupila, o paciente deve comparecer ao consultório ou laboratório acompanhado por um adulto que possa auxiliar na sua locomoção após o exame.

No Brasil, há o RetCam, equipamento exclusivo, padrão ouro para imagens pediátricas. Único liberado na Anvisa, para realizar o mapeamento dos bebês.

Não se auto-medique

Busque orientação de um oftalmologista sempre que sentir que algo não vai bem com os seus olhos ou a sua visão. Às vezes, por exemplo, olhos vermelhos pode ser uma simples irritação pela baixa umidade do ar. Mas também pode indicar sinal de infecção ou outra patologia qualquer. Independentemente da causa, é preciso detectar para tratar de maneira adequada, pois algumas doenças mal curadas podem levar à cegueira.


Posts Relacionados