Doenças
Compartilhe:

Sinais oculares que podem indicar doenças crônicas em adultos e crianças

Postado em 30 de setembro de 2021 por advancevision

Exames oftalmológicos como o mapeamento da retina ajudam a diagnosticar não apenas doenças da visão, mas também podem detectar sinais de outras doenças presentes no corpo do paciente.

Neste post exploraremos quais sinais detectados em exames como o mapeamento da retina podem significar doenças que vão além da visão, buscando ajudar o profissional a desenvolver um protocolo de avaliação funcional da visão mais eficiente e de maior benefício para o paciente.

Quais doenças podem ser detectadas em exames como o mapeamento da retina?

O mapeamento da retina e outros tipos de exames oftalmológicos podem encontrar nos olhos de um paciente sinais que podem significar a presença de outras doenças não oculares. A seguir compilamos uma lista com algumas dessas doenças e quais exames podem detectá-las.

  • Diabetes
    A Diabetes é conhecida por causar vários distúrbios da visão devido à alta concentração de glicose no sangue. Complicações como a retinopatia diabética (lesões na retina e nos vasos sanguíneos), glaucoma (aumento da pressão intraocular) e catarata (opacidade do cristalino) são todas detectáveis com um mapeamento da retina
  • Doenças do fígado
    Olhos amarelados podem ser sinal de problemas no fígado do paciente. Este amarelamento ocorre quando o fígado está produzindo a enzima bilirrubina em quantidade muito elevada, o que pode indicar inflamação do fígado, hepatite, cirrose e câncer.
  • Zika, dengue e chikungunya
    Um paciente reclamando de dor ocular, principalmente se a sensação da dor parece vir de trás do olho, pode estar sendo afetado por alguns desses vírus transmitidos pelo mosquito Aedes Aegypti. Uma vez descartadas as possibilidades de outras causas de dores oculares, um exame laboratorial pode ser necessário.
  • Toxoplasmose
    A Toxoplasmose ocorre quando o paciente ingere alimentos ou líquidos que estejam infectados com o protozoário Toxoplasma Gondii. Uma das maneiras que esta doença se manifesta é através de pupilas constantemente contraídas, sintoma clássico da Uveíte. A melhor maneira de diagnosticar a Uveíte é através de exames de imagem e de sangue.
  • Hipertireoidismo
    Esta doença se caracteriza pela produção acelerada dos hormônios triiodotironina (T3) e tiroxina (T4). Este distúrbio pode gerar diversas complicações de saúde, dentre elas, a Doença de Graves. Esta doença causa irritação dos olhos e das pálpebras, fotofobia (sensibilidade à luz), olhos saltados e avermelhados, e dor ao movimentar os olhos. A fotofobia pode ser detectada com um oftalmoscópio, enquanto que os outros sintomas são bem aparentes à olho nu.

O uso da tecnologia na oftalmologia é cada vez maior, trazendo benefícios não só para tratamentos, como também em ferramentas para auxiliar em diagnósticos mais precisos, rápidos e confiáveis.

Tecnologias para auxiliar em diagnósticos

Aparelhos como o RetCam Envision, que conta com Angiografia, promovendo um maior contraste para análise mais detalhada das estruturas do fundo do olho, auxiliam no mapeamento da retina ajudando a perceber sintomas mais sutis com maior facilidade e a diagnosticar uma maior gama de doenças no paciente. Como visto neste post, muitas dessas doenças não se limitam apenas aos olhos.

Um protocolo de avaliação funcional da visão completo que conta com aparelhos de alta tecnologia para auxílio e potencialização de diagnósticos traz vantagens tanto para pacientes quanto para clínicas, que podem indicar e planejar tratamentos mais adequados e eficientes tendo um conhecimento mais profundo do quadro do paciente.

 


Posts Relacionados