Doenças
Compartilhe:

Como avaliar as lentes para correção de catarata disponíveis no mercado?

Postado em 14 de junho de 2022 por advancevision

A catarata é uma doença comum. Conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 28,7% dos brasileiros com mais de 60 anos sofrem de catarata. Ela também é responsável por 51% dos casos de cegueira no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).  

Com a população idosa sendo cada vez maior ao redor do mundo, a busca por inovações para sanar a doença tende a aumentar cada vez mais. Com tantas novidades e opções, como saber qual a melhor lente para catarata para oferecer ao seu paciente?  

Como escolher a melhor lente intraocular para catarata

Fazer a escolha correta entre os diferentes tipos de lente intraocular para catarata é quase tão importante quanto a realização da cirurgia, já que a qualidade da visão que o paciente poderá ter após esse procedimento vai depender diretamente da lente escolhida para a substituição do cristalino que será  removido na cirurgia. 

Com base nos critérios estabelecidos pela Resolução Normativa – RN nº 387, de 28 de outubro de 2015, todas as operadoras de plano de saúde são obrigadas a oferecer cobertura para a cirurgia de catarata.  

Porém, no que se diz respeito à lente intraocular, as prestadoras são obrigadas a cobrir o valor de uma lente intraocular monofocal esférica, devidamente aprovada pela Anvisa. 

Mas, seria essa a melhor lente para catarata para todos os pacientes? Naturalmente, não. E para definir qual o tipo de lente intraocular para catarata é o mais adequado para cada caso, é necessário um exame oftalmológico completo, além de avaliar a indicação em função do estilo de vida e das necessidades do paciente. 

 

Quais os tipos de lente intraocular para catarata?

A diversidade de lente intraocular para catarata disponível hoje pode ser classificada, de forma simples, em tóricas e não tóricas. Sendo a principal diferença entre elas, os graus de astigmatismo que podem corrigir além da catarata. Quando falamos de material, elas podem ser rígidas ou flexíveis. 

Enquanto a lente rígida (não dobrável) seja elaborada com qualidade, exige que a abertura realizada nos olhos durante a cirurgia seja aumentada de 3 à 7 mm. Ainda é necessária a realização de uma ou mais suturas no olho para a vedação. Isso pode provocar uma indução do astigmatismo, aumentando o grau de óculos após a cirurgia. Além disso, quanto maior for a abertura realizada no olho, maior o risco de infecções, assim como mais demorado será o tempo para a recuperação pós-operatória.  

Do outro lado, as lentes flexíveis são desenvolvidas de forma que permita que sejam dobradas e injetadas no olho por uma abertura de 2 a 3 mm na córnea, não necessitando ampliar a incisão. Por ser uma abertura de tamanho microscópico, é auto-selante e por isso, dispensa a necessidade de suturas, o que torna a recuperação e os riscos bem mais leves. 

Escolhendo a melhor lente para catarata 

Cada tipo de lente intraocular para catarata tem sua especificidade. Por isso, é fundamental analisar o perfil do paciente, seu estilo de vida, suas principais reclamações e seus planos futuros para que a escolha pela lente seja a mais assertiva. 

Confira as lentes disponíveis hoje para a cirurgia de catarata: 

 

  • Lentes Monofocais Esféricas: as mais populares e mais utilizadas, tanto no mercado privado quanto no serviço público. Corrigem apenas a miopia ou a hipermetropia por possuírem somente um foco. 

 

  • Lentes Monofocais Asféricas: são  lentes  monofocais  de  alta  tecnologia  que  corrigem tanto a miopia, quanto a hipermetropia, além de aberrações ópticas oculares de alta ordem. 

 

  • Lentes Multifocais: são lentes de alta tecnologia padrão premium, que corrigem a visão de longe, intermediária e de perto na mesma lente dando uma maior independência visual aos pacientes diminuindo a necessidade do uso de óculos consideravelmente. 

 

  • Lentes Monofocais Tóricas: também  são consideradas  lentes  de  alta  tecnologia e corrigem de maneira eficaz astigmatismo maior que 1,0 grau. 

 

  • Lentes Multifocais Tóricas: combinam as duas tecnologias, uma vez que as lentes multifocais não têm efeito satisfatório na presença do astigmatismo não corrigido. São indicadas para pacientes que desejam a multifocalidade e apresentam astigmatismo corneal maior que 0.75 D. 

 

A Advance Vision trouxe para o Brasil as lentes intraoculares trifocais TRIVA, que por meio de um design inteligente, oferece a possibilidade de alcançar o desejo de independência dos óculos por ser amplamente resiliente aos indesejáveis efeitos colaterais das lentes multifocais atuais. 

Com a avaliação correta do paciente, das aberrações visuais e das lentes disponíveis para as cirurgias de catarata, o procedimento se torna muito mais assertivo e flexível às necessidades do paciente.  

 


Posts Relacionados