Doenças
Compartilhe:

Catarata em crianças: saiba como orientar os pais

Postado em 24 de maio de 2022 por advancevision

A catarata é a principal doença causadora de cegueira no mundo todo, entre todas as idades, segundo relatório da OMS de 2021. A catarata em crianças é responsável por 10 a 38% das causas que levam à cegueira evitável, sendo um problema real para a visão infantil. 

Muitas pessoas associam a catarata como um problema de adultos maiores de 60 anos. Por isso, muitos pais podem ser surpreendidos ao levar os filhos ao consultório e se depararem com o diagnóstico. Portanto, aqui vão algumas sugestões para orientar os familiares de crianças diagnosticadas com catarata. 

Catarata em crianças tem cura!

Talvez essa seja a primeira pergunta que os pais da criança fazem. Procure tranquilizá-los nesse sentido. Deixe claro desde um princípio que a catarata em crianças é tratável, inclusive tendo casos em que não seja necessária intervenção cirúrgica. Embora, sempre devemos colocar essa possibilidade como a mais frequente solução para o problema.

Procure explicar, de maneira clara, o tipo de catarata que acomete a criança e qual o tratamento, sendo: 

  • Catarata polar interior, localizada na parte frontal, não é necessário intervenção cirúrgica em alguns casos;
  • Catarata polar posterior acontece na parte posterior do cristalino, ocorrendo opacificação bem aparente;
  • Catarata nuclear, o tipo mais comum de catarata congênita. Se dá na parte frontal do olho;
  • Catarata cerúlea, costuma aparecer nos dois olhos da criança. Não causam prejuízo para a  visão e se apresentam como pontos azuis no cristalino.

No caso da intervenção cirúrgica, uma boa forma de abordar, é com vasto material explicativo que demonstra as técnicas disponíveis, a recuperação e o pós-operatório. Ou seja, explicar do que se trata a remoção do cristalino, como é a anestesia, como se dá um olho por vez, os colírios que a criança terá de usar, qual a idade mais indicada para se realizar e tranquilizar os progenitores sobre a recuperação pós-intervenção. 

A catarata infantil pode ser mais comum que se imagina!

Outro ponto importante é esclarecer por que não é raro que apareça em bebês e como isso afeta a visão infantil.

Neste sentido, deve-se demonstrar que a catarata é uma doença que conduz à opacificação ou perda da transparência do cristalino do olho, nossa lente natural. De que esta pode ser congênita ou adquirida. No caso da congênita,  é aquela que está em nosso DNA. Ou seja, é o tipo de catarata que se manifesta nos primeiros anos de idade e, por isso, muitas vezes denominada catarata infantil ou catarata em crianças. Enquanto a catarata adquirida, mais comum em adultos, é o desgaste natural do cristalino. 

Ressaltar importância do acompanhamento médico no diagnóstico

Sabemos que no caso da catarata congênita, o diagnóstico e tratamento precoce são metade do sucesso para a cura total. Por isso, reforce a importância do teste do olhinho e o acompanhamento com o oftalmologista regularmente.

A catarata congênita é detectável desde os primeiros dias de vida. Portanto, vale reforçar aos pais a importância de se realizar o Teste do Reflexo Vermelho (TRV) ainda nos primeiros dias de vida da criança e manter consultas regulares com oftalmologistas. Vale lembrar ainda que, em alguns estados do Brasil, o teste do olhinho já é obrigatório, tal como o teste do pezinho. 

Informe os pais sobre a simplicidade da realização do teste do olhinho, que não é invasivo e se trata de iluminar os olhos da criança com um feixe de luz para tratar de detectar a existência de obstáculos que impeçam o reflexo da luz projetada. Este exame pode ser feito por um profissional e repetido caso seja detectado qualquer mancha ou alteração nos olhos.

Informe possíveis causas da catarata infantil

Embora não se tenha uma causa específica, a catarata em crianças pode ser resultado de problemas na gravidez, infecções intra-uterinas, rubéola, herpes, toxoplasmose e mesmo causas hereditárias. Tudo isso é válido para informar aos pais, afinal informação e prevenção nunca é demais.


Posts Relacionados